VULKAN Drive Tech Mining
VULKAN DRIVE TECH iron and steel

Transportadores de Correia, Empilhadeiras e Retomadoras

VDT_beltconveyors_stackers_reclaimers_740x242_20140827.jpg 

Minérios de ferro, carvão, minerais preciosos e materiais similares precisam ser transportados das minas para diferentes pontos de uso – tais como pátios de armazenagem ou plantas de processamento – e posteriormente por transporte marítimo ou similar para outros usuários finais. Correias transportadoras, empilhadeiras e retomadoras são as principais máquinas utilizadas para essa finalidade.

Com relação ao volume de material transportado (que em alguns casos pode ser maior que 15.000 toneladas por hora), a expectativa da produtividade de tais máquinas é extremamente alta. Consequentemente, tal maquinário também exige acionamentos poderosos e confiáveis, com potência nominal de até 10.000 kW. Os Acoplamentos são geralmente instalados em eixos de alta e baixa velocidade no sistema de acionamento desses equipamentos, a fim de compensar desalinhamentos entre o motor e o redutor. Além disso, estão instalados no eixo de baixa velocidade, entre o redutor e a polia, quando a unidade da polia é instalada sobre uma unidade de base separada do próprio redutor (configuração típica das altas correias transportadoras). O acoplamento flexível também deverá compensar desalinhamentos gerados por fenômenos de expansões térmicas, bem como reduzir as transmissões de carga e choque.

Tanto os transportadores ascendentes quanto os regenerativos exigem importantes medidas de segurança para manter a estabilidade do material transportado em condições de emergência. Tais situações incluem falha do trem de acionamento que resultaria no retrocesso da correia, com uma potencialmente perigosa descarga de todo o material na extremidade final. Outro exemplo seria a sobrevelocidade nas correias transportadoras regenerativas. Para estes objetivos os CONTRA-RECUOS ou sistemas de frenagem devem ser adequadamente selecionados para suportar as condições mais críticas de trabalho no qual o transportador estará sujeito. O Torque do motor parado com excesso de carga, o torque de retrocesso, o tempo em que o transportador permanece parado e a velocidade do transportador são apenas algumas das variáveis a serem consideradas no momento da escolha dos acoplamentos, contra recuos e sistemas de frenagem.

 

Acoplamento Torcionalmente Flexível para Aplicação em Eixo de Baixa Velocidade
FLEXOMAX G Especificação do Produto Solicitação de Cotação FLEXOMAX G
Acoplamento Torcionalmente Rígido para Aplicação em Eixo de Baixa Velocidade
DENFLEX Especificação do Produto Solicitação de Cotação DENFLEX
FLEXOMAX GBN Especificação do Produto Solicitação de Cotação FLEXOMAX GBN
Acoplamentos Torcionalmente Flexíveis para Aplicação em Eixo de Alta Velocidade
FLEXOMAX G Especificação do Produto Solicitação de Cotação FLEXOMAX G
FLEXOMAX GSN Especificação do Produto Solicitação de Cotação FLEXOMAX GSN
Contra Recuos de Baixa e Alta Velocidade
Freios de Emergência para Aplicação em Eixo de Baixa Velocidade
Freios de Serviço e Estacionamento para Aplicação em Eixo de Alta Velocidade
Freios Garra Trilhos
GRAMPO DE ANCORAGEM Especificação do Produto Solicitação de Cotação GRAMPO DE ANCORAGEM